Topo
Sindivestuário / Destaque  / Comércio Varejista – Tecidos, vestuário e Calçados – Maio/18
19 jul 2018

Comércio Varejista – Tecidos, vestuário e Calçados – Maio/18

Os dados do comércio varejista de maio de 2018 foram divulgados pelo IBGE. O volume de vendas foi ruim, como era de se esperar, por conta dos reflexos da Greve dos Caminhoneiros. Em um ano em que as notícias da economia não tem sido boas, a referida greve só veio complicar ainda mais o ambiente já conturbado.
O volume de vendas no varejo, relativo ao Vestuário, Tecidos e Calçados – forma agregada pelo IBGE – caiu no Brasil 3,6%, em maio de 2018, frente a maio de 2017. Nos cinco primeiros meses do ano – frente a igual período do ano passado – a queda foi de 3,5%; mas, no acumulado em 12 meses, terminados em maio/18, diante de igual período anterior, as vendas ainda são positivas, em 3,9%. Contudo, esse saldo positivo em 12 meses está cada vez menor.
Do ponto de vista do Varejo de Vestuário, Tecidos e Calçados de São Paulo, os dados também mostram a interrupção brusca e profunda das vendas. No mês de maio de 2018, quando comparado com o mesmo mês de 2017, as vendas recuaram 5,4%. Com isso, no acumulado dos cinco primeiros meses do ano, as vendas já registram um recuo de 5,1%, frente o acumulado de janeiro a maio de 2017. O único indicador positivo ainda é o do acumulado de 12 meses que ainda está em 7,1%, mas caindo a passos largos.

Enfim, a economia não vai bem e os números mostram isso. O varejo – que andava de lado – passou a recuar. O que se espera é que esse episódio desastroso, para todas as atividades – a greve -, tenha ficado no passado. Terminada a Copa do Mundo, logo começam as movimentações mais claras, em relação às eleições. Logo mais, todos os candidatos, de fato e de direito, serão conhecidos. Quem sabe alguma proposta que consiga unir uma parcela significativa dos brasileiros para um projeto de desenvolvimento, digno desse nome, surja. Fica a expectativa.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta