Topo
Sindivestuário / Dados Econômicos  / Produção Física Industrial – Agosto de 2018
8 out 2018

Produção Física Industrial – Agosto de 2018

O IBGE divulgou seus dados relativos à pesquisa industrial do mês de agosto de 2018, no âmbito nacional. A boa notícia advém do resultado da indústria de transformação que, como um todo, cresceu 2% em agosto de 2018, frente ao mesmo mês de 2017; subiu 2,9% no acumulado do ano, entre janeiro e agosto, perante idêntico período do ano passado e, ao mesmo tempo, também registrou alta de 3,6%, em 12 meses findados em agosto de 2018, contra igual período anterior.

Não obstante indicadores positivos da indústria de transformação, nem o setor têxtil, tampouco a confecção tiveram desempenhos semelhantes. O setor têxtil, por exemplo, acumula queda de 1,6% no período compreendido entre janeiro e agosto de 2018, quando comparado com o ano passado, nos mesmos meses.
A indústria do vestuário, por sua vez, está no campo negativo, em qualquer forma de comparação das acima descritas. A redução do volume produzido é de 2,6%, no mês; 3% no acumulado do ano e 1,7%, em 12 meses, sempre com o mesmo período anterior como comparativo.
Todavia, uma nova perspectiva se mostra relevante e pode ajudar a mudar esse quadro, favoravelmente. Trata-se do volume importado. No vestuário, os números de setembro – já divulgados – revelam queda de 21% da importação de vestuário em toneladas, quando comparado ao mesmo mês de 2017. Se a análise  for feita a partir de vestuário vindo da China a queda é ainda maior (-32%). Certamente, o real, que desvalorizou cerca de 20% esse ano, ajudou a mitigar a crescente compra de bens industrializados no exterior – que só crescia – e esses efeitos de um dólar mais apreciado passaram a ser mais evidentes, recentemente.

Por fim, todas as atenções estão voltadas ao processo eleitoral nacional e aos seus prováveis impactos na política econômica. A retomada do crescimento é, sem dúvida, essencial para estimular a produção. Mas, é correto afirmar também que o menor fôlego das importações pode auxiliar na recuperação da indústria nacional, sobretudo a do vestuário.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta