Home / Destaque / FALTA DE PROFISSIONAIS AMEAÇA EXPORTAÇÕES, DIZ O EXPRESSO

FALTA DE PROFISSIONAIS AMEAÇA EXPORTAÇÕES, DIZ O EXPRESSO

A escassez de talento é uma ameaça às exportações portuguesas, uma questão que é central também na ITV e é analisada na última edição do Expresso. “Às empresas do sector faltam pelo menos 15 mil profissionais”, aponta o semanário, que além de costureiras, refere a falta de designers, engenheiros têxteis e técnicos de produção experientes.
Apontando para o crescimento de 9,6% das exportações em Janeiro,  sustentada na dinâmica de sectores industriais como o têxtil, metalomecânica, moldes ou calçado, o artigo avisa que “esta dinâmica pode ser travada por um factor: a escassez e profissionais qualificados que afecta estas indústrias”. E numa ronda por seis sectores que estão entre os líderes das exportações nacionais, o Expresso “apurou que faltam, pelo menos, 67 mil profissionais qualificados”, um cenário que tende a agravar-se.
“Às empresas do sector [têxtil] faltam pelo menos 15 mil profissionais”, avança Paulo Vaz, director-geral da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal. As maiores necessidades são na área do vestuário, onde é muito difícil contratar costureiras, “uma carreira que não atrai os mais jovens, mas que é o grande trunfo desta indústria e está longe de ser uma carreira sem futuro”, destaca.
Mas o artigo sublinha, no entanto, que “na lista de dificuldades de contratação das empresas da fileira têxtil estão também perfis tecnológicos, engenheiros têxteis, designers, especialistas em inovação e técnicos de produção experientes”.

About Sindivestuário

Veja também

Estado de São Paulo perdeu 17% das fábricas têxteis em cinco anos

O estado de São Paulo perdeu cerca de 17% das fábricas têxteis (de matérias-primas) e …

Deixe uma resposta