Home / Associados / Receita apreende 1,5 tonelada de roupas de marcas famosas falsificadas

Receita apreende 1,5 tonelada de roupas de marcas famosas falsificadas

A equipe da Vigilância e Repressão Aduaneira da Receita Federal em Corumbá, distante a 419 quilômetros de Campo Grande, apreendeu 1,5 toneladas de roupas de marcas famosas falsificadas, espingardas e animais silvestres com indícios de que haviam sido capturados em caça.

Segundo informações do site Diário Corumbaense, três pessoas foram detidas, sendo dois bolivianos e um brasileiro, eles estavam em situações distintas e foram flagrados pela Receita Federal, que tiveram origem na abordagem a um carro com placas bolivianas.

Os flagrantes aconteceram nas proximidades do porto seco e numa trilha que dá acesso à Bolívia, na região de fronteira em uma fiscalização de rotina. Em um dos veículos foram encontrados seis fardos de roupas importadas irregularmente.

De acordo com o auditor fiscal da Receita Federal, Hermano Toscano, após a abordagem e apreensão das roupas – de marcas famosas e com indícios de falsificação –, a Equipe de Repressão Aduaneira seguiu para o ponto indicado como origem da carga, que margeia a linha fronteiriça, houve o flagrante relacionado ao armamento e animais silvestres.

“Fomos atrás do caminhão e no caminho, encontramos um veículo parado, que ao avistar a viatura da Receita Federal tentou fugir. Iniciamos uma perseguição e, ao abordarmos, encontramos uma arma calibre 22 e os animais silvestres no porta-malas, um cervo do pantanal [ainda vivo] e pedaços de jacaré que acreditamos ser da cauda do animal”.

As Polícias Militar e Ambiental foram acionadas e o homem de 61 anos, que transportava os animais em uma Parati foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. Já na trilha indicada pelos bolivianos, foram encontrados outros 12 fardos de roupas, que somados ao primeiro carregamento apreendido, totalizaram 18 fardos e 1 tonelada e meia de roupas. Essa mercadoria tem valor estimado em cerca de R$ 100 mil.

Ainda foram apreendidos cinco carrinhos de mão, lanternas e mochilas. Esse material indica que o local reúne alguma estrutura para ser usado como ponto de apoio para passagem de contrabando e descaminho. A mercadoria vinha da Bolívia, mas o destino não foi informado pelo condutor.

O descaminho é a introdução no país de mercadoria legal sem o pagamento dos tributos, como roupas, gêneros alimentícios, brinquedos e eletroeletrônicos, por exemplo. Contrabando é a mercadoria proibida taxativamente de entrar.

FONTE: CAMPO GRANDE NEWS

Veja também

A roupa inteligente que muda de cor

Uma equipa da CREOL (College of Optics & Photonics) da Universidade de Central Florida, nos …

Deixe uma resposta